Artigos e Entrevistas

Perda auditiva pode causar isolamento e depressão em idosos

Idoso pode acabar se isolando do convívio familiar e social e perdendo o interesse por atividades que sempre realizou em função de surdezFoto: Júlio Cordeiro

Mais de 15 milhões de brasileiros sofrem com problemas de audição, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Desses, 12 milhões tem mais de 65 anos. No caso dos idosos, a perda auditiva ocorre, na maioria dos vezes, por causa de mudanças degenerativas naturais do envelhecimento.

Mesmo com a alta incidência, a resistência é grande para admitir a surdez. Nas ruas é comum encontrarmos pessoas usando óculos, mas não é isso o que acontece no caso da deficiência auditiva. Apenas 40% das pessoas com problemas reconhecem que ouvem mal. A falta de informação e o preconceito fazem com que a maioria demore, em média, seis anos para tomar uma providência.

Por não ouvir bem, a pessoa idosa muitas vezes não consegue conversar e compartilhar ideias e pensamentos. Assim, pode acabar se isolando do convívio social e familiar, tornando-se deprimida e perdendo o interesse por atividades que sempre realizou ao longo da vida, simplesmente porque não consegue entender o que os outros estão dizendo. A deficiência auditiva pode então trazer um sentimento de baixa autoestima, causando isolamento e depressão.

Muitas vezes, o idoso finge estar escutando, quando na verdade não está. É comum, por isso, seus familiares o descreverem como distraído, confuso ou até zangado e irritadiço. Mas a falha na audição pode ser corrigida se for tratada corretamente.

— O uso diário do aparelho e o apoio da família são essenciais para que o indivíduo resgate sua qualidade de vida, mas somente o profissional especializado poderá fazer a indicação do melhor aparelho — lembra a fonoaudióloga Isabela Gomes.

O preconceito quanto ao uso de aparelhos de audição está associado à falta de informação sobre os avanços tecnológicos na área, segundo a profissional. Por isso, é importante que a família ajude e incentive o idoso a buscar o tratamento.

— Atualmente os aparelhos auditivos são minúsculos e não ofendem a vaidade de quem usa. E a audição é muito importante nas nossas relações, no nosso dia a dia — conclui a fonoaudióloga.

Data Postada: 08/09/2015